Tuesday, October 25, 2011

Corrida do Tejo 2011

Deixa ver como poderei descrever o meu regresso à competição? fui fazer um treino rápido? não. Fui no limite? não. Então?
Então...fui num ritmo de competição controlado e calculista.
Sabia perfeitamente que jamais iria conseguir fazer igual a 2009. Mas voltemos ao inicio.
Inicio algo atribulado. Atrasei-me a sair de casa. Cheguei a Oeiras a tempo de apanhar um comboio onde nem uma mosca cabia mais. E assim foi durante algumas estações até chegar à linha de partida.
Feito o aquecimento de 20min, mais 4 rectas, alongamentos, e o sistema estava pronto para o que desse e viesse.
Até aqui me atrasei, e ao entrar para o separador de atletas respectivo, custei a arrancar assim que o tiro de partida se fez ouvir.
Passados 400mts aproximadamente, vi o quanto já tinha saudades disto. Olhei à minha volta, e vi já pessoas com pulseiras de tempos abaixo dos 40min, já quase a caminhar!!! como é possivel?? enfim.
Passado o primeiro quilómetro que foi feito num modesto 4:15min/km, resolvi tentar colar-me nos 4min/km. Passada a subida do Alto da Boa Viagem, vi que era este o ritmo em que me sentia bem e confortável. E por aí fui mantendo a passada. Sempre controlado. Sempre sem desgastes desnecessários. Pois a cabeça ainda agora estava a levar a primeira sova.
Mais à frente vi um colega de treino, o Jorge, o qual ainda pensei em acelerar e juntar-me a ele. Mas resolvi não o fazer. Nos 4min/km fui-me mantendo confortável.
Após o primeiro abastecimento, que normalmente faço sempre de uma forma bastante rápida e sem perder práticamente tempo nenhum, dei por mim junto dele, assim fomos nos mantendo alguns quilómetros. Mas o colega, ia andando aos puxões, ora abrandava ora apertava o passo. Isso para mim não dá. Eu sou mais de manter o ritmo certo. Passámos aos 5km com 00:20:25. Por mim estava óptimo se conseguisse manter esta segunda metade no mesmo ritmo, o que significava que iria fazer na casa dos 40min.E para regresso considerava muito bom.
Mesmo quando apanhámos a descida mais ingreme, fiquei na dúvida se iria apertar o ritmo ou não. Resolvi não o fazer. Sempre calculista e com medo de arriscar.
Mas foi na última subida, a cerca de quase 2kms da meta, que a dificuldade apareceu de repente. Senti falta dos quilómetros nas pernas. Senti falta dos treinos longos do domingo.
O último quilómetro foi mesmo já na completa "reserva". A segunda metade da prova não estava a correr de igual modo mesmo não tendo nunca arriscado em lado nenhum.
Mas estava a chegar ao fim, e finalmente ao regresso à competição. Para mim, isso acima de tudo estava cumprido.
Resultado final: 00:41:25, com média de 4:09min/km
Duas ilações: posso considerar este tempo bom, ou posso considerar este tempo péssimo.
Posso considerar bom, dado as circunstancias do que têm sido o atletismo para mim nos últimos 12 meses. Para regresso à competição, e para tão pouco tempo de treino efectivo, foi bom. Afinal não fiquei tão distante de outros companheiros que tem treinado e feito com regularidade provas, apenas cerca de 30-40segundos mais lento.
Posso considerar péssimo, se tiver em linha de conta a minha última participação nesta prova, na altura com 00:39:12, e ainda pior,para o meu record pessoal nos 10kms de 00:38:05.

Conclusão: Podia ter dado mais? sim podia. Mas não quis. Tudo a seu tempo e acima de tudo com a respectiva noção da preparação física do momento. E neste momento sei bem qual a minha preparação física e não me enganei. Ninguem melhor do que eu conheço o meu corpo.
Provas no limite? not yet, not yet. Um pouco mais lá para a frente na época. Agora é ganhar maior forma física e confiança


Se quero estar bem, ou relativamente bem na meia maratona de Dezembro, os treinos vão ter de sofrer uma alteração. Aliás, 3 alterações.
Após 2 meses de preparação do corpo para a corrida e para o treino de velocidade está na altura de entrar a sério no treino.
Assim, 3 alterações com efeitos imediatos: Introdução ao domingo do treino longo. Todos os domingos, entre 1h30-1h:45m; Treino de velocidade: aumento do numero de repetições e distâncias das mesmas; aumento do nº de vezes em que o treino de séries é feito durante a semana: irá passar de 1x para 2x. Ou seja, quarta feira, séries curtas, sexta feira, séries longas, 1000mts, 1200mts aprox.